News

Homem processa British Airways em Rs 52 milhões após escorregar no álcool

Ele disse que tem dificuldade para se concentrar por causa da “lesão cerebral traumática”.

Um empresário suíço processou a British Airways em 5 milhões de libras (Rs 52,88,30,180) depois de sofrer uma lesão cerebral no aeroporto de Heathrow ao escorregar em uma poça de licor Baileys. Conforme um Metrô relatório, o incidente aconteceu em 2017, quando ele viajava de Londres para Zurique. Andreas Wuchner, que dirigia uma empresa de materiais de escritório, está agora a tomar medidas legais contra a companhia aérea, alegando que os ferimentos na cabeça sofridos devido à queda causaram o fracasso do seu negócio.

De acordo com a denúncia, a queda resultou em dores de cabeça, esquecimento e problemas de concentração que afetaram sua capacidade de trabalhar, levando ao fechamento de sua empresa de materiais de escritório.

Ele disse que tem dificuldade para se concentrar por causa da “lesão cerebral traumática”.

Um tribunal de Londres já concedeu a Wuchner 130.000 libras em fevereiro de 2021, mas o caso agora está retornando ao tribunal para uma audiência pré-julgamento, onde o foco será saber se a British Airways foi negligente.

Narrando os acontecimentos, Wuchner disse ao juiz David Saunders: “Eu realmente gosto de um café de verdade tirado de uma máquina de café, em vez do café normal do aeroporto, e foi por isso que fui ao Starbucks. Assim que pedi o café, o funcionário da BA comecei a gritar bem alto que eu era o último passageiro, então deveria me apressar. Fui o mais rápido possível até o portão de embarque, lembrando que tinha quatro cafés na mão, não estava correndo, mas fui o mais rápido possível. Eu poderia. Eu estava andando rapidamente, tendo em mente a segurança das minhas xícaras de café.”

Ele disse ainda que, ao se dirigir à mesa da BA, escorregou no Baileys, girando dois metros no ar, fazendo as xícaras de café voarem e batendo a cabeça no chão.

Entretanto, a Airways rejeitou esse montante, argumentando que a Convenção de Montreal limita a sua responsabilidade máxima.

Tom Bird, advogado da British Airways, disse: ''Existem disputas factuais significativas entre as partes, indo não apenas às circunstâncias do acidente, mas também à natureza e extensão dos ferimentos do requerente, às suas perspectivas de emprego e às razões para a insolvência da sua empresa, bem como o desempenho passado e futuro da empresa.''

Durante o julgamento, que acontecerá durante quatro dias no Tribunal do Condado de Londres Central, profissionais médicos, incluindo neurologistas e cirurgiões ortopédicos, testemunharão.

Source

Related Articles

Back to top button