News

Colômbia toma medidas para proteger lendário naufrágio com bilhões em tesouros

A Colômbia declarou na quarta-feira uma “área arqueológica protegida” ao redor do local onde o lendário Galeão São José afundou na costa caribenha há mais de três séculos carregado de ouro, prata e esmeraldas acredita-se que valha bilhões de dólares.

A designação, disse o ministério da cultura“garante a proteção do património” através da “preservação a longo prazo do navio e do desenvolvimento de atividades de investigação, conservação e valorização”.

Apelidado de “Santo Graal” dos naufrágioso San Jose era propriedade da coroa espanhola quando foi afundado pela marinha britânica perto de Cartagena em 1708. Apenas um punhado de sua tripulação de 600 homens sobreviveu.

O galeão voltava do Novo Mundo para a corte do rei Filipe V da Espanha, carregando baús de esmeraldas e cerca de 200 toneladas de moedas de ouro.

san-jose-galleon.jpg
O galeão espanhol San Jose afundou no Caribe em 1708 após uma batalha com os britânicos. Novos dados sugerem que tais naufrágios podem revelar a história dos furacões na região.

Samuel Scott


Antes da Colômbia anunciar o descoberta em 2015o navio há muito era procurado por aventureiros.

O valor de sua recompensa foi estimado em bilhões de dólares.

O ministro da Cultura, Juan David Correa, insistiu na quarta-feira: “Isto não é um tesouro, não o tratamos como tal”.

Ele anunciou a nova designação da área em um evento de lançamento da primeira fase “não intrusiva” da exploração científica dos destroços.

Em fevereiro, Correa disse à AFP que um robô subaquático seria enviado para recuperar parte de sua recompensa.

A Espanha reivindicou o navio e seu conteúdo sob uma convenção da ONU da qual a Colômbia não faz parte, enquanto os indígenas Qhara Qhara bolivianos afirmam que as riquezas foram roubadas deles.

Mas o governo do presidente Gustavo Petro tem insistido em levantar os destroços para fins científicos e culturais.

As delegações espanhola e Qhara Qhara estiveram presentes no evento de quarta-feira.

O naufrágio também é reivindicado pela empresa de salvamento Sea Search Armada, com sede nos EUA – que insiste que o encontrou pela primeira vez há mais de 40 anos e levou a Colômbia ao Tribunal Permanente de Arbitragem da ONU, pedindo 10 mil milhões de dólares.

A localização exata do naufrágio está sendo mantida em segredo para proteger o que é considerado um dos maiores achados arqueológicos na história de caçadores de tesouros maliciosos.

Em junho de 2022, a Colômbia disse que um veículo operado remotamente atingiu 900 metros abaixo da superfície do oceano, mostrando novas imagens dos destroços.


Moedas de ouro encontradas em naufrágios centenários na Colômbia

00:53

O vídeo mostrou a melhor vista do tesouro que estava a bordo do San Jose – incluindo lingotes e moedas de ouro, canhões fabricados em Sevilha em 1655 e um serviço de jantar chinês intacto.

Na época, a Reuters informou que o veículo operado remotamente também descobriu outros dois naufrágios na área, incluindo uma escuna que se acredita ter sido de cerca de dois séculos atrás.

Source link

Related Articles

Back to top button